24 de set de 2014

Wanderlust Queen

A minha sede por viagens ainda não passou, mas, ao mesmo tempo, me sinto muito classe média por achar isso um motivo de frustração.

É que eu viajei muito nos últimos dois anos, além disso, este ano mesmo fui pra Alemanha, Argentina e também Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro (duas vezes) e Santos (sou engraçadona). Moro em São Paulo, um lugar super bem localizado pra quem é viajão, isso porque aqui temos aeroportos e rodoviárias pra viajar pra qualquer canto.

Mas por que isso ainda não é suficiente?



Uma das minhas teorias é que as redes sociais fazem você se sentir um bosta, pois todo mundo tá de férias (sempre), viajando pra lugares que você adoraria ir, fazendo mil coisas legais e você aí, descascando batata no porão.

Outra teoria é que viajar é viciante e, quanto mais você viaja, mais você quer viajar. Por isso não basta fazer várias viagens por ano, essa vontade de sair do lugar vai sempre devorar seu coração, deixando você inquieto e constantemente insatisfeito.



Em inglês, existe uma palavra que eu amo: wanderlust, que é justamente esse siricotico de querer sair viajando por aí. Eu adoro essa palavra, super me identifico. Acho até que eu deveria tatuar isso. Na testa.

Eu tô aqui escrevendo e falando com meu namorido que está em Buenos Aires no momento. Eu morrendo de saudade dele, e saudade é a parte "ruim" de viajar. Ao mesmo tempo, queria estar viajando com ele, mas iria sentir falta da minha família, casa, amigos, etc. 



De qualquer forma, eu me sinto satisfeita por ter a possibilidade de viajar, por ter viajado muito e por saber que viajarei mais. Eu adoro sair do lugar, mas também adoro meu lugarzinho aqui. S2



Nenhum comentário: