22/09/2014

Sua vida não é um filme (mas poderia ser)

Tem gente que acha que a vida é tão surreal, que poderia ser o roteiro de um filme... E há algumas situações que fazem a gente realmente pensar que deveria ter um filme baseado nisso.



Mas assim... o mundo não é só romance, também não é só desgraça. Eu mesma tive que aprender a lidar com a minha ansiedade por ter emoções na vida e, às vezes, é preciso aceitar que sua vida não tem grandes emoções. E isso não é necessariamente ruim.

O problema nisso é que situações que são relativamente simples de resolver, se tornam grandes tragédias, dramas enormes e angústias eternas. Tipo quando você acha que sua vida está muito bem, mas aí acaba o gás enquanto você fazia o bolo e tudo parece dar errado. Ou quando seu marido deveria chegar às 19h e chega às 23h.



Bom, falar de marido é sempre delicado, pois muitas vezes rola aquela "tragédia" que é levar um chifre. Mas olha, geralmente, ele não está fazendo nada de ruim. É sério! Eu sei que não conheço seu marido, mas tenho certeza que a vida dele também não é cheia de coisas intrigantes e misteriosas.

Minha mãe sempre tende a achar que eu morri quando eu demoro para responder. Atualmente ela pega um pouco mais leve, mas quando eu era mais jovem era isso. Ela já teve que me pegar no hospital, daí que o trauma ficou, talvez.


O ponto é: a vida sempre pode ser um filme, mas a gente não pode pensar que qualquer coisa que saia do controle é motivo para se desesperar. Na real, para se controlar é preciso ter consciência de que não podemos controlar nada, apenas a forma como lidamos com os acontecimentos.

A vida vai seguir, se não a sua, a de todos os outros.


A menos que você não tenha os braços e toque piano e guitarra com os pés, ou que você seja a Beyoncé, você não é especial. Viva!


17/09/2014

Uma treta chamada ESCREVER

Eu ainda não entendo minha relação com a escrita. Às vezes acho que é um hobby que eu amo, às vezes acho que é uma forma de organizar as ideias.

Pode ser as duas coisas, mas é algo que eu adoro fazer, mas que não tenho muita disposição de começar. É tipo quando você quer comer baião de dois e acaba comendo arroz com ovo porque não tem pique de fazer a receita do baião.

De qualquer forma, a única coisa que sei é que ninguém fará isso por mim. Ninguém pode se expressar por mim, por isso eu tenho que enfrentar essa fadiga enorme e por a mão no teclado.

Meus dedos doem.

Pelo menos eu consegui quebrar esse muro.




19/10/2013

Aquela música...

Eu estou numa fase tão turbulenta que mal consigo me expressar, as músicas são o único lugar onde consigo me encontrar. Rimou. Na verdade, não era essa a intenção. Quando não há o que dizer, não diga nada. NADA NADA NADA!






Já lhe dei meu corpo
Minha alegria
Já estanquei meu sangue
Quando fervia

Olha a voz que me resta
Olha a veia que salta
Olha a gota que falta
Pro desfecho da festa
Por favor...

Deixe em paz meu coração
Que ele é um pote até aqui de mágoa
E qualquer desatenção, faça não
Pode ser a gota d'água...



25/09/2013

Felicidade é....

Aquele centésimo de segundo depois de receber uma boa notícia, aquele frio na barriga ao começar uma coisa nova, as borboletas no estômago depois de falar com quem se ama muito.

Quando se escuta a música preferida num contexto inesperado, ou o abraço em quem não se via há muito tempo, a lágrima que rola quando não se pode verbalizar a maravilha que passou por seus olhos, o calor que se sente depois de ouvir aquilo que estava esperando, o grito de felicidade quando o objetivo é atingido com sucesso.

Comer o que se tem vontade, ou saudade, sentir que, mesmo que por poucos minutos, as coisas aconteceram como você gostaria, a falta completa de medo de algo que não se conhece, o êxito sem hesitar, o vento num dia muito quente, o floquinho de neve visto pela primeira vez.

A felicidade é um momento, um estado passageiro, um lugar comum que é transitado por muitas pessoas, diariamente, com alta circulação, um mene, um acerto, um ponto-e-vírgula. Uma palavra.

14/09/2013

Uma dose de café e um tapa na cara, por favor

É muito complicado ser louca, porque todo dia é uma coisa nova que passa na cabeça. Eu acho que deveria falar mais quando me sinto incomodada, mas ai relevo, pensando que meu incômodo pode ser momentâneo. Normalmente é. Eu sou tipo criança, eu não guardo mágoas.

Então eu escrevo. Eu escrevo de forma pública e filosófica, falando de maneira coloquial o que se passa na minha mente, sem  muita relação com a realidade, mas totalmente conectado ao que se passa no coração. Milhões de coisas acontecem aqui dentro, então o filtro geralmente coloca o que está mais latente.

Acordei menos triste que ontem, levei um tapa na cara da vida, me forcei a me animar. Uma coisa boa aconteceu e eu tenho que, eu TENHO que melhorar meu humor. As coisas boas servem para isso. Assim como as memórias boas. Eu dormi pouco e tenho muitas coisas para fazer hoje, menos tempo para pensar em merda.

Às vezes eu queria ter nascido pássaro.